Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico

Publicado: Terça, 09 de Abril de 2019, 16h32 | Última atualização em Terça, 09 de Abril de 2019, 16h48 | Acessos: 136

A criação do PPGH foi o resultado de um processo de amadurecimento das atividades de formação pós-graduada que professores do Departamento de História (DH) vinham realizando, de modo sistemático, desde o final dos anos 1990. Até 2004, o DH ofereceu, ao longo de 4 edições anuais, cursos de especialização no qual os alunos eram orientados para produção de trabalhos, com reflexão teórico- metodológica e base documental suficientemente sólidas, que fossem capazes de sustentar, revistos e ampliados, projetos de investigação ao nível de mestrado.

O DH contava, a esta altura, com quadro docente composto por profissionais com considerável experiência em sala de aula e também se empenhava em qualificar-se ainda mais, obtendo suas titulações em cursos reconhecidos: USP, UFF, UNICAMP, PUC/SP e Universidade do Porto. A estes professores, juntaram-se, por meio de concurso público, novos doutores, criando condições ainda mais satisfatórias para a proposição do Mestrado em História, que veio a ser o primeiro mestrado acadêmico disciplinar do Instituto de Ciências Humanas e Letras - ICHL/UFAM e o 2º da Região Norte, considerando que o programa em História da UFPA havia sido criado em 2004.

Quando da elaboração da proposta APCN, em 2005, existia apenas um programa de pós-graduação acadêmica na área de História em toda a região e a criação de um curso de Mestrado em História na UFAM veio preencher uma significativa lacuna institucional e na formação pós-graduada na área de História na região Norte.

Até então o mestrado interdisciplinar em Sociedade e Cultura na Amazônia atendia, aos egressos dos vários cursos sediados no Instituto de Ciências Humanas e Letras da UFAM, formado pelos departamentos de Serviço Social, Artes, Comunicação Social, Biblioteconomia, Ciências Sociais, Letras e Linguística, Filosofia, Geografia e História. Foi a criação do Mestrado de História que possibilitou uma resposta efetiva a esta lacuna atendendo às demandas da formação em nível de mestrado dos egressos não só da graduação em História, mas também em várias outras áreas de formação.

Suas atividades acadêmicas foram iniciadas em março de 2006 e, desde então, o programa passou por 3 avaliações e, na última trienal (2013-2016), graças a um esforço sistemático e coletivo, teve sua nota elevada para 4 (quatro). A elevação do conceito do Programa reflete um novo cenário institucional e marca seu esforço em qualificar seu desempenho e colocar em relevo sua importância na região Amazônica.

Conforme se tornou conhecido na região, o PPGH passou a atrair número significativo de candidatos provenientes de municípios do Amazonas e de outros estados da Amazônia ocidental, isto é, Roraima, Acre e Rondônia. É importante que se diga que há bastante tempo o PPGH, por intermédio de seus docentes, mantém contatos sistemáticos com as instituições de ensino superior localizadas nesses estados e tem fortes aproximações com os cursos de História, participando de eventos, bancas, entre outras atividades acadêmicas. Seguramente, a criação do Doutorado em História na UFAM representará para os egressos dos cursos de pós-graduação dessas instituições um destino preferencial para dar continuidade a seus estudos.

Estes fluxos se evidenciam quando nos debruçamos sobre as origens dos alunos que ingressam no PPGH-UFAM, ao mesmo em que se nota um expressivo aumento da sua diversidade. Enquanto no período 2006-2012, ingressaram 8 alunos oriundos de IES de fora do estado do Amazonas, no quadriênio 2013-2016, esse número saltou para 17, com abrangência ainda maior. Se, em 2006-2012, os alunos que buscaram o PPGH vinham de Brasília (IESB), Minas Gerais (UFJF), Rio de Janeiro (UFRJ), Roraima (UFRR), Santa Catarina (UFSC) e São Paulo (PUCCAMP). No período 2013-2016, sua origem foi: Ceará (UFVA), Maranhão (UFMA), Mato Grosso do Sul (UFMS), Minas Gerais (UFMG), Pará (UFPA), Paraná (UFPR), Piauí (UFPI), Rio de Janeiro (UFRJ e UNIRIO), Rio Grande do Sul (UPA) e Roraima (UFRR).Tivemos ainda uma aluna estrangeira, do Uruguai (ANEP-Montevideo), que ingressou na Turma 2016 pelo Edital PAEP-OEA/GCUB-001/2015, com bolsa FAPEAM. Registre-se que, por esse Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação, da Organização dos Estados Americanos, 9 candidatos procuraram o mestrado em História da UFAM, procedentes da Colômbia (3), do México (2), da Argentina, de Honduras e do Peru, sendo que 4 deles tinham o PPGH-UFAM como primeira opção.

Considerando-se os anos de 2006 a 2012, a média anual de inscritos para o processo seletivo foi da ordem de 53,4 candidatos. Já no quadriênio 2013-2016, a média de inscritos subiu para 77,75. Na última seleção (2017), tivemos 109 candidatos inscritos e 16 selecionados. Destes, em termos institucionais, 6 são egressos da UEA, 4 da UFAM, 1 da UNESP, 1 da UFOPA, 3 da UNINORTE e 1 da UNINILTON LINS. Em se tratando da origem, a maioria é oriunda do Amazonas ( 8 de Manaus e 3 de Parintins), 2 do Pará (1 de Belém e 1 de Santarém), 1 de Porto Velho (RO), 1 de São Carlos (SP) e 1 de Recife (PE). Um ponto importante diz respeito à crescente diversidade de formação dos alunos que, já algum tempo, não são apenas egressos de História: na seleção 2017, tivemos alunos da Pedagogia, Arqueologia e Arquitetura. Entre 2006 e 2017, tivemos 198 (cento e noventa e oito) alunos ingressantes e 128 (cento e vinte e oito) defesas de dissertações o que nos coloca com uma boa taxa média de aluno/defesa de 1,54.

O PPGH apresenta pontos fortes que o qualificam para pleitear a criação do Doutorado. Dentre eles, destacamos.

1) Nossa participação no PROCAD/CAPES/PUCSP/UFCG - Desde 2014, o PPGH participa do PROCAD com os programas de pós em História das IES UFAM, PUC-SP e UFCG com o projeto TRABALHO, CULTURA E CIDADE: estudos culturais, histórias, memórias, linguagens e perspectivas de presente. Os resultados positivos já emergiram na forma de 5 Pós-doutoramentos, 8 alunos do PPGH com bolsa Mestrado-Sanduíche, Missões de Estudos e de Pesquisas e várias publicações entre artigos, capítulos, coletâneas e dossiês temáticos em periódicos de alto estrato.

2) Crescimento regular da produção intelectual e da participação em eventos: O programa tem se empenhado em estimular a publicação de artigos e livros publicados. Os editais de apoio à publicação e à participação de eventos constituem mecanismos importantes somando-se à retomada dos programas institucionais da UFAM com estas finalidades a partir de 2018.

3) Manutenção sistemática do fluxo discente com a observância dos tempos médios de titulação. Nossa média de titulação é 1,54 o que sinaliza o amadurecimento e consolidação do PPGH refletido na nota 4.

4) Investimento no aprimoramento dos nossos periódicos: a) Entrada da Revista Canoa do Tempo no Open Journal System, indicando nosso compromisso em colocar um fim nos problemas de periodicidade da nossa principal revista. b) Reforço de nossos compromissos com a interação com ensino de graduação por meio do apoio à criação da revista discente Manduarisawa.

5) Forte interação do PPGH com o ensino de graduação traduzido nas disciplinas oferecidas, orientação de TCCs e ICs, e outras atividades de formação.

Docentes e discentes do PPGH estão firmemente comprometidos com a criação do curso de Doutorado. Os dados aqui apresentados mostram, sem sombra de dúvida, que o PPGH já reúne as condições necessárias para assumir esta nova etapa da formação. Temos a clareza do papel essencial que um curso desta natureza há de representar para estimular e alavancar os estudos na área de História na única região do país que possui apenas um curso de Doutorado.

Nossas relações sistemáticas com o Acre, Rondônia e Roraima nos qualificam para responder pelo atendimento de uma importante demanda regional pelo Doutorado na área, além de atender às expectativas de um expressivo número de egressos que estão no Amazonas atuando nas instituições públicas e privadas de ensino. Nossos compromissos com a alta qualidade de ensino e de pesquisa estão demonstrados nos dados que apresentamos e nos termos em que formulamos nossos projetos de futuro para o mestrado. O aumento da qualificação docente e o aumento da produção docente e discente via PROCAD, nosso compromisso com a manutenção dos fluxos discentes no curso e com prazos de defesa, com a ampliação da interação com a graduação, com a visibilidade e compromisso social do PPGH, com a internacionalização,enfim, todos são elementos que apontam, a despeito de um cenário nacional adverso, para um bem sucedido programa de Doutorado em História, o 2º na região Norte.

registrado em:
Fim do conteúdo da página