Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > A MANDUARISAWA - Revista Discente do Curso de História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) convida os pesquisadores (as) de todo o país a enviarem artigos inéditos ao dossiê “História, Conflitos e Experiências Agrárias e Rurais”
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

A MANDUARISAWA - Revista Discente do Curso de História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) convida os pesquisadores (as) de todo o país a enviarem artigos inéditos ao dossiê “História, Conflitos e Experiências Agrárias e Rurais”

  • Publicado: Terça, 06 de Agosto de 2019, 16h50
  • Última atualização em Terça, 06 de Agosto de 2019, 16h50

A MANDUARISAWA - Revista Discente do Curso de História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) convida os pesquisadores (as) de todo o país a enviarem artigos inéditos ao dossiê “História, Conflitos e Experiências Agrárias e Rurais”, organizado pelo Prof. Luiz Antonio Nascimento de Souza (UFAM).

O dossiê tem como objetivo reunir um conjunto de artigos, ensaios e resenhas acerca do debate entorno da questão agrária em suas múltiplas dimensões, destacando a história das lutas pela terra, os conflitos fundiários em suas dimensões latino-americanas, nacionais, regionais e locais. As vivências nesses espaços incluem as lutas pela manutenção e preservação dos costumes e modos de vida por parte das populações ribeirinhas, quilombolas e indígenas, bem como relatos de experiências peculiares que têm o mundo rural e agrário como tecido social.

O mundo rural que conhecemos tem experimentado enormes, distintas e contundentes modificações de ordem social, política, econômica, ambiental e cultural. Estamos diante de ressignificações que exigem novas interpretações acerca das mudanças em curso no campo, olhares plurais e analíticos sobre as realidades do mundo do trabalho, as lutas sociais em defesa dos modos de vida, dos recursos naturais e do ambiente historicamente construído.

A questão agrária, de certo, vem se mostrando um tema de debate e investigação rico e plural, pois abarca questões sobre as lutas materiais e simbólicas, como a garantia e posse de terras, reforma agrária, identificação e demarcação de terras indígenas e quilombolas, preservação dos modos de vida, culturas e subsistência das populações tradicionais. Nesse sentido, há discussões que tratam das condições e modos de vidas dos trabalhadores rurais, as mudanças no mundo do trabalho rural provocadas pela mecanização da agricultura, imigração, incorporação de novas tecnologias tais como a transgenia e inseminação artificial. Tais mudanças e experiências impõem a necessidade da realização de estudos e análises críticas da realidade, a formação e vivências dos sujeitos em torno da terra, seus significados e a burocratização estatal.

Dessa maneira, não se pode pensar em ruralidades sem se levar em conta as suas dimensões conflitivas, o embate secular pela luta pela terra, os conflitos agrários, a expulsão de centenas de famílias de suas terras provocadas pela expansão da fronteira agrícola e a violência no campo que em dez anos provocou o assassinato de mais de mil e novecentas pessoas, em sua maioria absoluta lideranças sociais, lideranças indígenas, assessores e defensores dos direitos humanos no campo.

Nesse sentido, a demarcação de terras promove a garantia da diversidade étnica, cultural e a efetivação de uma comunidade pluriétnica e multicultural, já que esses territórios são fundamentais para a reprodução física e cultural desses povos. A medida também dá segurança aos povos indígenas isolados, no entanto, com o controle do setor do agronegócio nos poderes, as complexidades para as minorias indígenas tornam-se crescentes.

Ainda sobre a temática, existem questões como a criação de áreas de proteção ambiental, o debate entorno do uso abusivo de agrotóxicos e os seus impactos nas vidas dos trabalhadores rurais e consumidores.

A presente proposta busca estimular análises rigorosas, sobre os processos históricos e o ativismo de mulheres e homens que vivem, trabalham e se constituem socialmente no campo e suas fronteiras. Para tanto, incentivamos a submissão de artigos, ensaios e resenhas para o dossiê “História, Conflitos e Experiências Agrárias e Rurais” escritos em português, espanhol ou inglês.

Para esse número a Revista Manduarisawa ainda receberá artigos livre e relatos de experiências referentes à docência para a sua composição. Os artigos encaminhados à Revista passarão pelo processo de avaliação duplo-cega e deverão cumprir os requisitos de publicação. Caso aprovados, a publicação do volume será realizada no segundo semestre de 2019.

http://www.periodicos.ufam.edu.br/manduarisawa/announcement/view/90  

registrado em:
Fim do conteúdo da página